II CICLO DE DEBATES EM GESTÃO EM SAÚDE E ENFERMAGEM – GEPADES 2019.02

04/07/2019 12:50

Bem-vindos ao II CICLO DE DEBATES EM GESTÃO EM SAÚDE E ENFERMAGEM – GEPADES – Semestre 2019.02

!!!!! AGENDEM-SE !!!!!

Neste segundo semestre – 2019.02 – serão desenvolvidos os seguintes temas:

08/08 – tema: Continuidade do Cuidado: aspectos teóricos

Palestrante: Profa. Dra. Maria Fernanda B. N. A. Costa

Responsável: Profa. Dra. Maria Fernanda B. N. A. Costa

Local: sala 101 – miniauditório NFR/CEPETEC – Bloco I/CCS.

 

19/09 – tema: O pensamento Lean e suas implicações para a gestão

Palestrante: Dra. Aline Lima Pestana Magalhães

Responsável: Profa. Dra. Aline Lima Pestana Magalhães

Local: sala 101 – miniauditório NFR/CEPETEC – Bloco I/CCS.

 

24/10 – tema: Regulação e informática em saúde

Palestrante: a definir

Responsável: Profa. Dra. Gabriela Marcellino de Melo Lanzoni

Local: sala 101 – miniauditório NFR/CEPETEC – Bloco I/CCS.

 

21/11 – tema: Ensaios Clínicos

Palestrante: Dra.: Ana Lúcia S. Ferreira de Mello

Responsável: Profa. Dra.  Ana Lúcia S. Ferreira de Mello

Local: sala 101 – miniauditório NFR/CEPETEC – Bloco I/CCS.

 

05/12 – Encontro Geral – Avaliação do semestre

Responsáveis: Profa. Dra. Selma Regina de Andrade e Prof. Dr. José Luís Guedes dos Santos

Local: GEPADES

Booklet Gepades – 2019

03/05/2019 13:53

Booklet do Gepades – Laboratório de Pesquisa, Tecnologia e Inovação em Políticas e Gestão do Cuidado e da Educação de Enfermagem e Saúde tem o objetivo de sistematizar e divulgar anualmente a capacidade técnica e operacional de seus pesquisadores e estudantes.

Além de apresentar à comunidade acadêmica os principais tópicos organizativos e gerenciais do Gepades, com destaque para a Missão, Visão, Valores, Objeto de estudo, Linhas de Pesquisa, o Booklet relaciona, por orientador, os principais projetos desenvolvidos por seus membros no ano em curso.

Booklet GEPADES 2019 – publicado Gepades

I Seminário Internacional de Teoria Fundamentada nos Dados na Pesquisa em Enfermagem e Saúde

14/03/2019 23:34

Trata-se de um evento internacional itinerante criado pelo Laboratório de Pesquisa, Tecnologia e Inovação em Políticas e Gestão do Cuidado e da Educação em Enfermagem e Saúde – GEPADES e Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFSC em 2019. A primeira edição terá como tema central: “Teoria Fundamentada nos Dados: visão histórica e perspectivas metodológicas”, com o objetivo de discutir aspectos históricos e operacionais para aplicação do método na pesquisa em enfermagem e saúde.

O evento terá como conferencista internacional o Prof. Dr. ‍Tom Andrews da Escola de Enfermagem e Obstetrícia, Universidade de Cork, Cork, Irlanda. Ele estudou Teoria Fundamentada nos Dados diretamente do Dr. Barney Glaser, um dos criadores da metodologia da TFD. É um especialista renomado na Teoria Fundamentada nos Dados Clássica, com ampla experiência na condução de workshops e seminários sobre o método na Irlanda, no Canadá, em Portugal, em Malta e no Reino Unido.  Os demais palestrantes e conferencistas serão docentes/pesquisadores da UFSC e outras IES nacionais com destaque no uso da TFD na pesquisa em enfermagem e saúde.

O evento será realizado no dia 05 de abril de 2019, no Mini Auditório, sala 010, bloco I, Departamento de Enfermagem, CCS, UFSC. A programação completa do evento está disponível AQUI!

Inscrições: https://www.even3.com.br/tfdgepadesufsc

ATENÇÃO: vagas limitadas!

Maiores informações sobre o evento podem ser obtidas com o Prof. Dr. José Luís Guedes dos Santos, responsável pela organização do evento, pelo email: jose.santos@ufsc.br

II CICLO DE DEBATES EM GESTÃO – GEPADES

09/03/2019 09:47

Bem-vindos ao II CICLO DE DEBATES EM GESTÃO EM SAÚDE E ENFERMAGEM – GEPADES 2019

AGENDEM-SE

No primeiro semestre – 2019.01 – serão desenvolvidos os seguintes temas:

21/03 – tema: Grupos de Pesquisa: colaboração e oportunidades

Palestrante: Dda. Greici Capellari.

Responsável: Profa. Dra. Selma Regina de Andrade

Local: sala 101 – miniauditório NFR/CEPETEC – Bloco I/CCS

 

04/04 – tema: Desafios e potencialidades da TFD na pesquisa em Enfermagem – aula inaugural – PEN/UFSC

Palestrante: Dr. Tom Andrews

Responsável: prof. Dr. José Luís Guedes dos Santos

Local: auditório Bloco H. CCS/UFSC

 

23/05 – tema: Design Thinking na inovação dos serviços de saúde

Palestrante: Dra. Grasiely Jeronimo dos Santos

Responsável: Prof. Dr. José Luís Guedes dos Santos

Local sala 101 – miniauditório NFR/CEPETEC – Bloco I/CCS

 

04/07 – tema: Pesquisa – abordagem quantitativa

Palestrante: Dra. Renata Goulart Castro

Responsável: Profa. Dra. Selma Regina de Andrade

Local: sala 101 – miniauditório NFR/CEPETEC – Bloco I/CCS

Seminário sobre Teoria Fundamentada nos Dados Clássica

11/10/2018 13:39

O objetivo da Teoria Fundamentada nos Dados é desenvolver uma teoria sobre como as pessoas continuamente resolvem ou processam seus principais problemas/preocupações por meio da descoberta e conceitualização do padrão de comportamento latente.  A metodologia baseia-se na tendência natural das pessoas em teorizar, guiando o pesquisador do momento em que ele entra em campo de estudo até a redação do relatório final de pesquisa. Utilizada em seu completo potencial, é uma poderosa metodologia para o desenvolvimento de teorias.

Palestrante: Dra. Grasielly Jeronimo Dos Santos Mariano

Coordenação: Prof. Dr. José Luís Guedes dos Santos

Data: 25/10/2018, às 14h

Local: sala 102, bloco H, CCS, UFSC

O objetivo do seminário é desenvolver e aprofundar o conhecimento em Teoria Fundamentada Clássica, no qual os participantes terão oportunidade de analisar dados, desenvolver conceitos e escrever memorandos.

Tópicos a serem abordados:

  • Escolhendo a metodologia
  • Introdução à Teoria Fundamentada nos Dados Clássica
  • Amostragem
  • Codificação
  • Memorandos
  • Geração da teoria
  • Revisão da literatura
  • Organização dos memorandos
  • Escrevendo a teoria – da descrição à conceitualização

As inscrições podem ser realizadas AQUI.

I CICLO DE DEBATES EM GESTÃO – GEPADES

14/08/2018 13:18

Participem!!!! – Semestre 2018.02

20/09 – tema: Gerenciador Bibliográfico Endnote – Uso de Ferramentas Básicas.

Palestrante Dra. Susana Cararo Confortin.

Responsável: Profa. Dra. Selma Regina de Andrade

Local: sala 101 – miniauditório NFR/CEPETEC – Bloco I/CCS.

 

25/10 – tema: Teoria Fundamentada nos Dados clássica. 

Palestrante: Dra. Grasiely

Responsável: prof. Dr. José Luís Guedes dos Santos

Local: sala 102 Bloco H. CCS/UFSC

 

22/11 – tema: Sistemas de Saúde

Palestrante: convidados

Responsável: Profa. Dra. Ana Lúcia S. Ferreira de Mello

Local:

sala 101 – miniauditório NFR/CEPETEC – Bloco I/CCS.

GEPADES 30 anos

08/05/2018 10:55

Convite

Reunião comemorativa dos 30 anos do Laboratório de Pesquisa, Tecnologia e Inovação em Políticas e Gestão do Cuidado e da Educação em Enfermagem e Saúde – GEPADES.

 

Data e horário: 18/05/2018 às 16:00.

Local: Sala 110, Bloco I, CEPETEC, CCS

Encontro do Gepades – Início do semestre 2017.02

25/08/2017 11:26

Olá Gepadian@s,

Nossos encontros no mês de agosto:

17/08 – Encontro geral com profa. Alacoque Lorenzini Erdmann

24/08 – Encontro de apresentação dos macroprojetos dos professores e organização das atividades comemorativas dos 30 anos do Gepades.

Um ótimo semestre a tod@s

 

Workshop sobre Teoria Fundamentada nos Dados Clássica

01/08/2016 23:45

No dia 15 de agosto, o Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFSC e oLaboratório de Estudos e Pesquisas em Administração, Gerência do Cuidado e Gestão Educacional em Enfermagem e Saúde (GEPADES) receberão o Dr. Tom Andrews da School of Nursing and Midwifery University, College Cork, Ireland. Ele é um dos Fellows do Grounded Theory Institute, o qual reúne um grupo de pesquisadores que têm estudado o método da Teoria Fundamentada com Barney Glaser, e ministrará um workshop sobre Teoria Fundamentada nos Dados Clássica.

As inscrições podem ser realizadas neste Formulário on-line.

Slide1

Resultado preliminar projeto padrões de governança em enfermagem

01/02/2016 13:27

Standard/padrão proposto e respectivos indicadores: “governança de enfermagem hospitala – com quatro indicadores: autonomia do enfermeiro; liderança do enfermeiro; qualidade do cuidado de enfermagem; supervisão do trabalho da enfermagem”.

O padrão de “governança de enfermagem hospitalar” é a condição desejada que se efetive como prática de gestão de um serviço ou unidade organizativa de enfermagem de um hospital e cujos indicadores de estrutura, processo e resultados sejam avaliados a partir de critérios qualitativos e quantitativos e respectivas evidências observadas e que comprovam o alcance do padrão.

Os indicadores são os componentes que constituem o padrão, sob o qual se evidencia os atributos e as características de desempenho e respectivos resultados. Acompanham critérios ou parâmetros para medir a eficiência, eficácia e a efetividade dos sistemas ou processos gerenciais ou organizativos.

Apresenta-se a seguir o Standard /padrão: “governança de enfermagem hospitalar”:

 

Indicadores Aspectos fundamentais Estrutura, processo e resultados
Autonomia do Enfermeiro A autonomia profissional do enfermeiro é fruto do aperfeiçoamento contínuo, construção de potenciais positivos e aproveitamento de oportunidades na conquista e delimitação de espaços de avanços disciplinares e interdisciplinares. Estrutura – formação profissional qualificada; registro profissional em Conselho de Classe; domínio dos espaços de atuação da profissão; exercício com vínculo formal; prática da educação permanente;Processo – atuação profissional respeitando os espaços de direito e dever. Prática de atuação centrada no planejamento e na conquista de novos espaços com ações e metas pertinentes, relevantes e adequadas `as necessidades e realidade. Aperfeiçoamento contínuo pela educação permanente.

Resultados – atuação profissional do enfermeiro autônoma, segura e responsável. Domínio dos espaços de atuação da profissão. Integração com a equipe interdisciplinar de saúde. Reconhecimento da autonomia profissional do enfermeiro pelos usuários e profissionais da   atenção à saúde.

Liderança do Enfermeiro A liderança é inerente ao exercício profissional do enfermeiro. Pauta-se na sua comunicação dialógica com a equipe de enfermagem e de saúde. É assertivo e determinado nas ações, relações e interações. É empreendedor, visionário e promotor de políticas. Estrutura – formação profissional qualificada; comunicativo, empreendedor, visionário e promotor de políticas; forte potencial para decisão, articulação e ação.Processo – prática de liderança reconhecida pela efetiva comunicação dialógica com a equipe de enfermagem e de saúde. Atitudes positivas nas soluções dos problemas, encaminhamento das atividades e decisão rápida e precisa diante das intercorrências. Mediador de conflitos interpessoais. Domínio e atualização dos avanços científicos e tecnológicos da ciência da enfermagem. Prática empreendedora e promotora de políticas com visão ampla da realidade de saúde e compromisso social da profissão de enfermagem.

Resultados – atuação profissional do enfermeiro com forte liderança sobre a equipe de enfermagem articulada com a equipe de saúde. Trabalho da enfermagem integrado e com liderança efetiva do enfermeiro.

Qualidade do cuidado de enfermagem Ao gerenciar o cuidado de enfermagem o enfermeiro promove a efetivação da melhor qualidade do cuidado ao usuário. A relação educação e trabalho com pesquisa científica e formação de pós-graduação potencializa o avanço e prática de cuidados mais qualificados, ou seja, o domínio de boas/melhores práticas. Estrutura – formação profissional qualificada; prática da educação permanente em atualização, pesquisa e pós-graduação; domínio das competências de gestão do cuidado de enfermagem.Processo – Efetiva boas ou melhores práticas de cuidados de enfermagem de qualidade que atende os padrões de segurança e competência técnico-científica. Educação permanete na efetivação dos avanços que são necessários para garantir a qualidade do cuidado. Gestão contínua e efetiva da prática do planejamento, excecução e avaliação do cuidado de enfermagem.

Resultados – Cuidados de enfermagem de qualidade adequada e reconhecida como melhores ou boas práticas. Equipe de enfermagem competente e qualificada.

Supervisão do trabalho da enfermagem A supervisão do trabalho da enfermagem pelo enfermeiro garante a segurança e a qualidade dos cuidados realizados. Exige atitudes e relações sociais com profissionalismo e competências sócio-humanística, científica e tecnológica avançada.Valoriza a experiência e a contribuição de todas as pessoas envolvidas para o sucesso na atenção á saúde. Estrutura – formação profissional qualificada; prática da educação permanente; domínio das competências de supervisão e controle do trabalho da enfermagem.Processo – Supervisão contínua do trabalho da enfermagem garantindo a prática do cuidado de enfermagem seguro e de qualidade adequada.   Atuação do enfermeiro supervisor com profissionalismo e domínio das competências sócio-humanística, científica e tecnológica avançada

Resultados – Equipe de enfermagem centrada no trabalho e atuando sob supervisão do enfermeiro. Trabalho de enfermagem bem sucedido e reconhecido pela comunidade usuária e profissionais da atenção à saúde.

 

            Esse padrão proposto de “governança de enfermagem hospitalar” com respectivos indicadores, etapa que foi vencida neste projeto, será objeto de próximos estudos por esta Equipe de Pesquisadores do GEPADES, sempre seguindo as etapas metodológicas doDNQP: desenvolvimento de padrões de especialistas baseadas em evidências; construção de consenso envolvendo a comunidade de enfermagem; e, divulgação dos standard.

Assim, novos projetos serão elaborados para a realização de etapas sucessivas de estudos nesta temática/objeto, aprofundados e validados na prática empírica com evidências e maior grau de abrangência possível, para avançar na aferição de critérios de medida devidos.

Considerando ser emergente na enfermagem brasileira a introdução dos conhecimentos de governança em enfermagemna formação dos nossos enfermeiros nos seus conteúdos curriculares, como também, ainda não implementado em nossos hospitais a gestão na modalidade de governança, a adoção dessa prática de gestão como standard ou padrão  deverá acontecer num processo mais longo e com um investimento maior na formação dos trabalhadores de enfermagem e na filosofia e logística de gestão do cuidado de enfermagem das instituições hospitalares. Portanto, a divulgação dos standards/padrões ainda tem carater acadêmico e deve vir, na medida do possível, ser acompanhado de experiências de  implementação e de avaliação de impacto do mesmo na atenção à saúde.